Make your own free website on Tripod.com

Home

MATÉRIAS Nº 1 | MATÉRIAS Nº 2 | MATÉRIAS Nº 3 | PROJETO FARMÁCIA VIVA | Educação Ambiental | Lei de Educação Ambiental | Espécies Vegetais Brasileiras Ameaçadas de Extinção | Receitas com Plantas Medicinais | Plantas Daninhas na Medicina caseira | Plantas do Cerrado e do Pantanal | Nomes Científicos das Plantas Medicinais
PROJETO "A CURA PELAS PLANTAS"
MATÉRIAS Nº 2

save0004.jpg

CÓRREGOS DE DOURADOS SOFREM COM A POLUIÇÃO

A cidade de Dourados é cortada por vários córregos, e estes vão desembocar no principal rio da região que é o rio Dourados.

Mas antes de chegar ao rio os nossos córregos passam por vias urbanas e rurais recebendo todo tipo de dejetos e contaminações. Os córregos funcionam como esgoto na região urbana e na rural recebem os agrotóxicos aplicados nas lavouras, e ainda sofrem contaminação por dejetos de algumas indústrias e abatedouros.

Quem mais perde com isso é a população que se utiliza direta ou indiretamente de algum benefício das águas destes córregos, mas também a biodiversidade é muito afetada.

Uma das formas mais graves de contaminação das nossas águas é através do uso indiscriminado dos agrotóxicos, pois são utilizados com a finalidade de eliminar as pragas e doenças nas lavouras. É evidente que mais cedo ou mais tarde, pelas águas das chuvas, serão carreadas para algum curso d'água, causando assim efeito tóxico também em vários outros organismos, como animais e vegetais.

Os adubos quando vão para as águas causam um efeito chamado eutrofização, que é a proliferação exagerada de algas, que poderá impedir a entrada de energia solar que é imprescindível à fotossíntese, que é a geradora de oxigênio.

Os esgotos sanitários também causam grande impacto ambiental sobre as nossas águas, pois acabam aumentando a demanda por oxigênio para a sua completa decomposição.

Uma das soluções mais viáveis para diminuir o impacto sobre as nossas águas seria a Educação Ambiental, não só em escolas mas para toda a comunidade e principalmente para os empresários que de alguma forma se utilizem dos recursos naturais da nossa região.

artigo2.jpg

verdura.jpg

O USO DOS AGROTÓXICOS E O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL

Hoje quando se fala em desenvolvimento sustentável, espera-se um consenso sobre a necessidade de uma produção agrícola com o mínimo de impacto sobre o ambiente. A tão apregoada Revolução Verde , como ficou conhecida na década de 70, usou e ainda usa de artifícios para o aumento da produção, controle de pragas e doenças. Esses produtos ficaram conhecidos como agrotóxicos e são hoje os responsáveis por um grande número de doenças que assola a nossa sociedade e também pelo grande impacto ambiental sobre a água, o ar, o solo e a biodiversidade.

Nos últimos anos, a agricultura brasileira mostrou grandes avanços, com a introdução progressiva do controle biológico de pragas e do plantio direto. À primeira vista tudo parece bem encaminhado, mas a constatação de que as despesas com agrotóxicos dobraram entre 1993 e 1997 é motivo para sérias preocupações. Em 1998, no Brasil, foram despejados no ambiente mais de 100 milhões de litros de fungicidas, herbicidas e inseticidas, aplicações que conduziram o país à posição de 42º maior consumidor de agrotóxicos do mundo.

Apesar do emprego maciço de agrotóxicos, a ocorrência de pragas aumentou de modo significativo, em conseqüência de fatores ambientais como seleção natural e resistência.
Então a cada ano os produtores têm que aumentar os seus custos e a degradação recai sobre o ecossistema.

Mas as pessoas também sofrem com o uso indiscriminado de agrotóxicos, no Mato Grosso do Sul o problema é tão grave que a contaminação da população de algumas cidades chega a ser extrema. Este foi um caso onde as lavouras de soja estavam nos limites de uma cidade, e a pulverização era feita por aviões, estes mesmos aplicavam os agrotóxicos no limite da lavoura com uma escola de educação infantil. Alguns moradores relataram também a contaminação direta por aplicadores sem equipamentos de proteção, casos de câncer e cegueira em aplicadores e até uma alta taxa de abortos espontâneos na cidade.

A sociedade deve despertar para este problema e exigir de seus governantes ações diretas no controle e uso indiscriminado destes produtos que causam tanto mal ao nosso ambiente.

Marcelo Rigotti (adaptado)